Gritos na Superfície

É tudo morte, morte, morte!

Não há riso ou pranto sem dor!

 Não há rosto que expresse a verdade.

Correm riscos por puro rancor.

.

Ranço velho, antigo,

Baforeja na nossa nuca

Cuidado com o choque

Dos que não tem armas

Dos que apanham e machucam

.

É o grito da superfície

Da camada de ozônio

Superficial

.

É o grito do ninho

do grande

que nunca saiu do troninho

.

É o grito de quem não sabe

porque é preciso gritar

É um oco vazio no nada

No vácuo a desenrolar…

.

… A Bandeira…

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s